14 de julho de 2020

 

Viatura própria é o transporte preferido dos portugueses durante a pandemia

 

  • Depois do veículo pessoal (64%), o autocarro continua a estar no top de preferências dos portugueses (61%). Mas 4% refere que deixará de usar;
  • Na compra de veículo próprio, a segurança é a característica mais valorizada.

 

Segundo dados do Observador Cetelem Consumo, as viaturas próprias, como carro e mota, são o meio de transporte preferido pela maioria dos portugueses, com 64% dos inquiridos a afirmar que as pretende usar nas deslocações entre casa e o local de trabalho ou estudo.

O autocarro está também no top das opções mais referidas para continuar a utilizar (61%), seguido do comboio (32%) e do metro (27%). De acordo com os dados do estudo Observador Cetelem Automóvel, divulgado no início de 2020, os transportes públicos eram o meio de transporte que os portugueses referiam utilizar com maior frequência para estas deslocações (57%). A grande maioria dos portugueses (79%) dizem ainda que fazem deslocações a pé entre casa e o local de trabalho ou estudo (79%).

Do lado oposto, os transportes que os portugueses menos querem utilizar durante este período são as viaturas alugadas (95%), bicicletas/trotinetes alugadas (82%), e táxi/TVDE (74%). Logo de seguida alguns transportes públicos são mencionados, com 70% a dizerem que não tencionam usar metro e 63% o comboio. O autocarro, mantendo-se entre as três opções preferidas, é, no entanto, o modo de transporte que mais portugueses referem querer deixar de usar, ainda que seja uma pequena percentagem (4%).

De acordo com os dados do início deste ano do Observador Cetelem Automóvel 2020, a rede de transportes públicos era classificada pela grande maioria dos inquiridos nacionais como estando "muito desenvolvida" (57%). 12% consideravam mesmo que esta era “bastante desenvolvida” e 45% “suficientemente desenvolvida”. 

Para poderem fazer as suas deslocações, nomeadamente entre casa e o trabalho ou local de estudo, 1,5% dos mil inquiridos entre os 18 e os 74 anos revelam que gostariam de comprar uma viatura, o que face à representatividade da amostra pode representar a venda de mais de 100 mil viaturas.
Na hora de escolher o veículo próprio, a segurança é um fator muito valorizado (64%). Logo de seguida o custo (60%), o conforto e a durabilidade (ambos com 58%). Em comparação com os dados do início deste ano, a segurança tornou-se um aspeto ainda mais importante para os automobilistas nos últimos meses – com uma subida de 23 pontos percentuais. Também o custo do veículo se tornou mais relevante, com uma subida de 22 pontos percentuais.

 

Metodologia:

O inquérito quantitativo do Observador Cetelem 2020 foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve por base uma amostra representativa de 1000 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade. A amostra total é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 3.1 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado entre 20 de maio e 1 de junho de 2020.  


Sobre o Cetelem

Cetelem é a marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, presente em Portugal desde 1993. Líderes europeus, estamos presentes em mais de 30 países de 4 continentes, empregando mais de 20 mil pessoas. Em Portugal contamos com mais de 740 colaboradores e servimos anualmente mais de 1,37 milhões de clientes e estamos presentes em mais de 4000 estabelecimentos de parceiros de negócio. Cartões de crédito, crédito pessoal, soluções automóvel e seguros são os principais produtos comercializados pelo Cetelem e estão disponíveis aos consumidores em cetelem.pt, por telefone e nos estabelecimentos comerciais dos principais parceiros em Portugal, além de serem disponibilizados nas nossas lojas no Porto e em Lisboa.

Para mais informações:
ATREVIA – Agência de Comunicação
Catarina da Fonseca – cfonseca@atrevia.com
Inês Albino – ialbino@atrevia.com