20 de julho de 2020

 

Jovens são os mais otimistas no pós-pandemia, mas 80% estão preocupados com o emprego

 

 

  • Os jovens portugueses parecem ter uma perceção única da situação do país, de acordo com o Observador Cetelem Consumo 2020, que analisou com mais detalhe as respostas dadas no último inquérito pelos portugueses entre os 18 e os 34 anos.  

 

Com o encerramento de fronteiras, um pouco por todo o mundo, esta crise voltou a demonstrar a dependência de muitos países de fornecedores estrangeiros. A juntar a isto, a perspetiva de uma nova crise económica, dão novo folgo à importância de produzir e consumir produtos nacionais. E os portugueses inquiridos pelo Observador Cetelem Consumo 2020, parecem concordar.  

Cerca de 49% dos portugueses encaram o consumo de produtos nacionais como “prioritário”, seguidos por 45% que dizem ser “importante”. Quando questionados sobre os motivos de consumir produtos made in Portugal, os inquiridos referem que o contributo para a criação de emprego (82%); promoção do desenvolvimento económico (62%); e a qualidade superior dos produtos (57%).  

Para os nacionais, os produtos portugueses são ainda “mais seguros, cuja origem e composição são conhecidos” (28%). Para 23% o apoio à produção local é ainda importante para a promoção de laços sociais. São ainda mencionados como sendo uma forma de “preservar o saber fazer” (11%); de limitar o impacto ambiental (9%); e como sendo mais baratos, em comparação com os importados (5%).  

Quando questionados sobre o que significa o consumo de produtos locais, produzidos em Portugal, a maioria dos portugueses assume como um “dever” (52%). De seguida, 30% referem que este é um objetivo que se propuseram alcançar.  

 

Há mesmo quem diga que consumo de produtos locais é um “ato patriótico” (29%), ou um “orgulho” (19%). Mas os portugueses continuam preocupados com a sua pegada ecológica e 12% referem que esta é uma “ação em prol do ambiente”.  

Os dados registados este ano revelam uma tendência crescente na importância do consumo local face ao registado no Observador Cetelem Consumo em 2019, em que 45% dos portugueses já afirmavam que comprar produtos locais era um dever (menos sete pontos percentuais do que este ano). Os dados da altura revelavam ainda que para 28% era um objetivo a alcançar e 27% assumia mesmo como um ato patriótico. 

 

Metodologia:

O inquérito quantitativo do Observador Cetelem 2020 foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve por base uma amostra representativa de 1000 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade. A amostra total é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 3.1 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado entre 20 de maio e 1 de junho de 2020.  


Sobre o Cetelem

Cetelem é a marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, presente em Portugal desde 1993. Líderes europeus, estamos presentes em mais de 30 países de 4 continentes, empregando mais de 20 mil pessoas. Em Portugal contamos com mais de 740 colaboradores e servimos anualmente mais de 1,37 milhões de clientes e estamos presentes em mais de 4000 estabelecimentos de parceiros de negócio. Cartões de crédito, crédito pessoal, soluções automóvel e seguros são os principais produtos comercializados pelo Cetelem e estão disponíveis aos consumidores em cetelem.pt, por telefone e nos estabelecimentos comerciais dos principais parceiros em Portugal, além de serem disponibilizados nas nossas lojas no Porto e em Lisboa.

Para mais informações:
ATREVIA – 21 324 0227
Catarina da Fonseca – cfonseca@atrevia.com
Inês Albino – ialbino@atrevia.com